História da Ruf

Published On 17 de Setembro de 2012 | carros e marcas

Há mais de 70 anos que o nome RUF surge associado à indústria automóvel, com uma imagem de qualidade e perfeição, seja como preparador ou como fabricante automóvel.

Em 1939 Alois Ruf (o pai), fundou a Auto RUF, como uma garagem de serviços gerais localizada em Pfaffenhausen, na Alemanha. Um ano mais tarde, em 1940, um posto de gasolina foi adicionado ao negócio, e em 1949, uma empresa de autocarros. A empresa cresceu e tornou-se um negócio próspero.

Houve uma profunda crise económica que se seguiu à Segunda Guerra Mundial, Ruf teve que se alistar como um soldado, enquanto o seu negócio se desenvolvia. Quando veio da guerra, Ruf tinha em sua mente, preocupações financeiras, e achava que muitos outros estariam a passar pela mesma situação. Como resultado, Ruf concentrou seus esforços para criar um carro simples e económico, o Volkswagen Käfer (Entre nós conhecido como o “Carocha”).

A capacidade cúbica do motor foi modificada, com o propósito de diminuir os consumos. Esta versão do Käfer foi vendida rapidamente na Alemanha, o que permitiu Ruf ter condições para tratar outros assuntos.

Durante os últimos anos da década de 50 e no começo dos anos 60, Ruf expandiu-se e tornou-se fornecedor de marcas estranhas. Em 1963 a BMW em 1963 foi adicionada à lista. Pouco depois, ele acabaria por ser tornar fornecedor especializado nomeado pela Porsche para o modelo 356.

Após a morte de Alois Ruf, Sr. em 1974, o seu filho, Alois Ruf, Jr., assumiu a direcção da empresa e prometeu continuar o seu desenvolvimento e filosofia de inovação e qualidade. Alois Ruf Jr. reuniu toda a sabedoria, sobre os pontos fortes e características inerentes dos automóveis desportivos da Porsche. Em especial o modelo 911, que levou a concentração da empresa neste modelo como plataforma para todos os seus desenvolvimentos futuros em automóveis.

O primeiro modelo Porsche RUF fez a sua estreia em 1975. Dois anos mais tarde, o 911 Turbo foi alterado em especial a nível mecânico, o qual foi aumentado para 3,3 litros por RUF através da utilização de pistões maiores. Proporcionava um grande aumento de desempenho e potência que o distanciava em relação ao modelo de série da Porsche (Turbo).

Alois Ruf goza tanto dos seus carros, como os seus clientes, reconhecendo que automóveis potentes e desportivos exigem habilidade extra atrás do volante, não só para a segurança, mas também para ser capaz de desfrutar do verdadeiro potencial do carro. É por isso que RUF ofereceu a possibilidade de participar em eventos dedicados a essa aprendizagem, onde disponibiliza um instrutor de treino. Desde então, que são realizadas esses eventos, em pistas de corrida, como Hockenheimring na Alemanha e no circuito de Salzburgring na Áustria.

A primeira grande “obra de arte” desta empresa, no vasto leque de avanços em termos de engenharia da RUF para o modelo da Porsche, ou seja o 911, culminou em 1983 com a introdução do modelo RUF BTR. Este modelo, com um motor turbo de 3,4 litros e 374 cavalos de potência, com uma transmissão de 5 velocidades, estava disponível em qualquer carroçaria Porsche, fosse as versões mais estreitas, fosse as de vias mais largas como o Porsche Turbo. A construção de cada automóvel é manufacturada e para além do aumento de potência é também ao nível de chassis que melhor espelha a tradição e Know-how da RUF.

A evolução continuou a um ritmo crescente e em 1987 o mais recente automóvel desportivo da RUF, o CTR, recebeu a certificação e respectiva homologação de automóvel de estrada. Este incrível coupé com 469 cavalos de potência, com alimentação turbo (Bi-Turbo), superou o recorde mundial de velocidade para automóveis de produção em série no anel de Nardo a uma velocidade de 342 km/h. Era na época, e ainda hoje, uma marca verdadeiramente surpreendente.

Em 1993, dois novos motores turbo com capacidade de 3,6 e 3,8 litros de cilindrada tornaram-se disponíveis na RUF para qualquer entusiasta da Porsche.

Com a introdução da refrigeração a água na geração 996 e na geração do modelo Boxster, surgiram novas perspectivas para futuros produtos da RUF. O RUF 3400 S, revelado no 1999 Essen Motor Show, viu a potência aumentada para toda a gama Boxster.

Para o modelo de 2002, RUF criou a evolução lógica do S 3400: o S. 3600 Equipado com o 3,6 litros atmosférico optimizado, o motor do Carrera 996, melhora o S 3600 no conceito de roadster confortável, ainda mais poderoso, através da combinação de um sistema de escape com um design único, difusor traseiro em fibra de carbono e aerodinâmica melhorada na superfície frontal do carro.

Nos automóveis desportivos modernos, geralmente não há distância ao solo suficiente, especialmente no dia-a-dia da cidade. No Verão de 2004, a RUF começou a oferecer uma suspensão desportiva que é hidraulicamente ajustável em altura, que permite elevar a suspensão ao solo em 50 milímetros, pressionando um botão, até mesmo em velocidades até 60 quilómetros por hora.

Em Abril de 2007, a empresa lançou o RUF CTR3 novo para celebrar a nova fábrica da empresa no Bahrein e como uma celebração do 20 º aniversário do CTR original.

Em Outubro de 2008 a RUF antecipando a moda dos automóveis desportivos movidos a electricidade, apresentou um dos primeiros automóveis eléctricos, o eRUF. O conhecimento da empresa nesta área permitiu-lhe cooperar com a Siemens e apresentar um protótipo eléctrico no Salão de Genebra, capaz de acelerar de 0 a 100km/h em 5 segundos, com uma potência de 367 cavalos e um impressionante binário de 900Nm.

electric porsche

Uma empresa automóvel, reconhecida mundialmente como um preparador de modelos Porsche de topo, que é mesmo considerado na Alemanha como fabricante. A qualidade dos seus produtos reflecte os excelentes automóveis e preparações que ao longo dos anos saíram desta empresa. A empresa dedica-se ainda à restauração de alguns modelos de automóveis. Alois Ruf estaria certamente muito orgulho de ver o rumo que da empresa que criou.

Sérgio Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.