Menu Fechar

Já se ouvem os motores no WRC Vodafone Rally de Portugal

A 57.ª edição do Vodafone Rally de Portugal está em marcha. Na Exponor, em Matosinhos, foi dia das primeiras verificações administrativas para várias equipas. E já se ouviram os motores no Monday Test, realizado na zona de Fafe, com máquinas e pilotos do WRC2. Amanhã, começam os reconhecimentos para as classificativas do Centro e Norte do país.

A maioria das equipas que vão participar na prova do ACP já montaram as suas estruturas no recinto da Exponor, em Matosinhos. O dia foi reservado às primeiras verificações administrativas, à sessão de reconhecimentos (facultativa) para o Shakedown de Baltar, para a classificativa de Paredes e para a Super-Especial de Lousada, e ao teste oficial que antecede o rali, o Monday Test, que, como é habitual, reuniu sobretudo máquinas e pilotos do WRC2, no troço de Lagoa, em Fafe.

Para amanhã está prevista a chegada das restantes equipas à Exponor, no mesmo dia em que começam os reconhecimentos obrigatórios para os troços da região Centro. Na quarta-feira, realizam-se os reconhecimentos para as classificativas da região Norte.

Com a previsão de temperaturas elevadas para os próximos dias, é expectável que a água deixada nos troços pela chuva das últimas semanas possa secar, mas deixando os pisos mais compactados do que na edição do ano passado. 

Quinta prova do Campeonato do Mundo de Ralis, o Vodafone Rally de Portugal tem a maior lista de inscritos até ao momento da época do WRC, sendo também pontuável também para o Campeonato de Portugal de Ralis.

Emoção em perspetiva

Entre as 69 equipas inscritas, destaque para vários naturais candidatos à vitória, como o vencedor das últimas edições do Vodafone Rally de Portugal, Kalle Rovanperä, que fez questão de regressar ao campeonato em Portugal. O mesmo acontece com o seu companheiro de equipa, na Toyota Gazoo Racing, Sébastien Ogier, o recordista de vitórias (cinco) na prova, que tentará, novamente, desempatar essa marca histórica que partilha com Markku Alén. A Toyota, aliás, surge na máxima força em Portugal, já que Elfyn Evans (atual segundo classificado do WRC) também quer repetir a vitória de 2021, e Takamoto Katsuta procura o seu primeiro pódio na prova portuguesa.

Líder do Mundial de Pilotos, Thierry Neuville é o ‘ponta de lança’ da Hyundai Shell Mobis no ataque ao título e à vitória em Portugal. O belga, que tem seis pontos de vantagem sobre Evans no Mundial, é outro antigo vencedor do Vodafone Rally de Portugal (2018), tal como o seu companheiro de equipa Ott Tänak (2019), que tenta recuperar de um início de campeonato atribulado. A marca sul-coreana também traz o veterano Dani Sordo, outro especialista dos troços portugueses e crónico candidato aos lugares do pódio.

Do lado da M-Sport Ford, as grandes esperanças recaem em Adrien Fourmaux, uma das surpresas da época, que ocupa atualmente o terceiro lugar do Mundial. O francês já conseguiu dois pódios este ano, na Suécia e no Safari – Quénia, tendo, naturalmente, maiores aspirações do que o seu jovem companheiro de equipa, Grégoire Munster.

No extenso e competitivo plantel do WRC2, onde alinham os carros da categoria Rally2, grande expectativa para a batalhar entre Yohan Rossel (Citroën) e Oliver Solberg (Skoda), que partilham a liderança do campeonato, a que se juntam nomes como Nikolay Gryazin (Citroën), Pepe López (Ford) ou Sami Pajari (Toyota), e pilotos que já andaram pelos Rally1 da categoria-rainha, como Teemu Suninen (Hyundai), Pierre-Louis Loubet (Skoda) e Gus Greensmith (Skoda).

No Campeonato de Portugal de Ralis, Kris Meeke (Hyundai) tem dominado as operações, mas terá de ‘sobreviver’ à dureza do Vodafone Rally de Portugal, que atribuiu as suas pontuações para o CPR no final da nona classificativa, na sexta-feira. Armindo Araújo (Skoda), Lucas Simões (Ford), Ricardo Teodósio (Hyundai), José Pedro Fontes (Citroën), Pedro Almeida (Skoda) e Ernesto Cunha (Skoda) também vão tentar brilhar no rali mais especial do ano. No CPR 2 Rodas Motrizes, o líder é Hugo Lopes (Peugeot), embora o campeão em título, Gonçalo Henriques (Renault), também seja um natural favorito à vitória.

Onde ver o espetáculo em segurança

Para sentir ao vivo a adrenalina das grandes máquinas, a organização divulgou uma plataforma de navegação por GPS com indicações sobre como chegar a cada uma das 39 Zonas-Espetáculo. A segurança de todos é fundamental para a grande festa que é o WRC Vodafone Rally de Portugal.

A edição deste ano, cujo percurso pode conhecer em detalhe neste vídeo, volta a ter a partida cerimonial em Coimbra, na quinta-feira, 9 de maio, inaugurando um percurso que inclui 22 classificativas (o maior número desde 2012) e que atravessa 15 concelhos das regiões Centro e Norte do país: Amarante, Arganil, Cabeceiras de Basto, Coimbra, Fafe, Felgueiras, Figueira da Foz, Góis, Lousada, Lousã, Matosinhos, Mondim de Basto, Mortágua, Paredes e Vieira do Minho.

Entre quinta-feira e domingo, o Parque de Assistência na Exponor tem acesso livre para o público, no seguinte horário:

09/05 – Quinta-feira

               – Abertura: 10h00

               – Fecho: 21h00

10/05 – Sexta-feira

               – Abertura: 10h00

               – Fecho: 24h00

11/05 – Sábado

               – Abertura: 10h00

               – Fecho: 24h00

12/05 – Domingo

               – Abertura: 09h00

               – Fecho: 14h00

Sérgio Gonçalves

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.