Menu Fechar

McLaren 750S com tema 3-7-59

A McLaren Automotive revelou a sua mais ambiciosa e exigente pintura personalizada de sempre – o espantosamente complexo Tema 3-7-59. Realizado pelos técnicos especializados em pintura da McLaren Special Operations (MSO), o Tema foi apresentado num supercarro McLaren 750S muito especial revelado hoje pelo piloto da McLaren F1, Lando Norris, pelo piloto da McLaren IndyCar, Pato O’Ward, e pelo antigo piloto da McLaren F1, Derek Bell, que competiu duas vezes nas 24 Horas de Le Mans num McLaren F1 GTR. O trio de pilotos foi acompanhado por Michael McDonagh, Diretor de MSO e Motorsport da McLaren Automotive.

Revelado publicamente no festival de desportos motorizados de luxo, Velocity International, que decorreu no Sonoma Raceway, EUA, o 3-7-59 é um tributo impressionante ao sucesso único da McLaren na conquista da “Tripla Coroa” não oficial do desporto automóvel, com vitórias nas 500 Milhas de Indianápolis, no Grande Prémio do Mónaco e nas 24 Horas de Le Mans. A sua revelação destaca-se como um dos momentos mais memoráveis num ano de celebrações que assinalam o 60º aniversário da fundação da McLaren, em 1963.Exigindo mais de 1200 horas de pintura, serão criados seis automóveis para clientes com variações únicas do tema 3-7-59, todos eles 750S coupé ou Spider, e todos já vendidos.

O nome do Tema 3-7-59 é uma referência aos números de corrida usados pelos McLarens vitoriosos em cada uma das três vitórias da Tripla Coroa: o ‘3’ no M16D conduzido na Indy 500 de 1974 por Johnny Rutherford; o ‘7’ do McLaren MP4/2 de Alain Prost, vencedor do Mónaco em 1984; e o ’59’ como exibido no McLaren F1 GTR conduzido à vitória em Le Mans em 1995 por Yannick Dalmas, Masanori Sekiya e JJ Lehto.

Tal como os incríveis carros que venceram estas corridas e a conquista da Triple Crown são notáveis e icónicos, também o Tema 3-7-59 reflecte as cores dos três carros vitoriosos e combina-as numa colagem vívida que contém detalhes ilustrados das três corridas e dos carros que as venceram.

O Tema 3-7-59 leva as capacidades de pintura da McLaren a novos patamares, incorporando mais de 20 cores para criar o impressionante exterior do carro. Para alcançar a surpreendente profundidade e detalhe em cada carro, os técnicos de pintura da McLaren Special Operations recorreram a décadas de experiência combinada e a técnicas desenvolvidas para realizar anteriores encomendas únicas de clientes.

A história da Triple Crown contada pelo Tema 3-7-59 começa para o condutor antes mesmo de entrar no carro. O porta-chaves tem um trabalho artístico pintado à mão que imita o exterior multi-colorido do automóvel. A frente do automóvel inspira-se na pintura branca e vermelha do McLaren MP4/2, com o número de corrida “7” desse automóvel colocado no capot e subtilmente integrado na expressiva interpretação “estilhaçada” da pintura do automóvel de F1.

Ambos os lados do Tema 3-7-59 são uma homenagem ao McLaren F1 GTR vencedor de Le Mans em 1995, com o seu esquema de cores cinzento e o número de corrida “59”, e até mesmo o ponto verde brilhante exibido no carro para denotar a sua participação na classe GT1 da famosa corrida de 24 horas.

Outros detalhes requintados na pintura que contam a história da McLaren na Tripla Coroa incluem “easter eggs” escondidos que fazem referência aos carros que venceram as corridas, os anos seleccionados em que a McLaren foi triunfante num evento da Tripla Coroa e a evolução do logótipo da McLaren, desde o brasão original da McLaren Racing até ao “Speedmark” utilizado atualmente.

Inspirado no McLaren M16D, o terço traseiro do Tema 3-7-59 é predominantemente cor de laranja, como o vencedor da Indy 500 de 1974, mas, tal como o próprio carro de corrida, tem o número “3” em azul. No lado com o número de corrida do M16D, a pintura laranja faz a transição para o esquema cinzento do F1 GTR através de um efeito de bandeira axadrezada em espiral, pintado na perfeição com uma incrível atenção ao detalhe.

No outro lado do carro, foi aplicada uma reviravolta utilizando uma nova técnica desenvolvida pela MSO: um impressionante “splash” azul inspirado na cor do número de corrida e criado utilizando um processo vetorial irrompe pelo carro. Este processo utiliza um “splash” digitalizado criado em tela como modelo para o efeito de pintura, que é depois aumentado de escala. A utilização de quatro tonalidades de azul no efeito splash dá-lhe um aspeto tridimensional, apesar de permanecer completamente nivelado com a superfície do automóvel.

As jantes de liga leve Vortex em preto acetinado envolvem pinças de travão alternadas com acabamentos em azul, vermelho e ouro Le Mans, numa referência adicional aos três carros vencedores da Tripla Coroa.

Para além do trabalho artesanal de cortar a respiração exibido na carroçaria do 3-7-59, os técnicos da MSO também incluíram novas funcionalidades ocultas e interactivas. Existem três códigos QR na pintura – no exterior e no interior – cada um dos quais fornece um portal em tempo real para uma página Web com detalhes sobre o automóvel. Numa determinada luz e num determinado ângulo, um motivo “3-7-59” refletido brilha no suporte que aloja as luzes de circulação LED no suporte dos faróis. E na traseira, um logótipo MSO electrocrómico ilumina-se na luz de travão montada na parte inferior do travão de ar.

Experimentando novos materiais, a McLaren criou pormenores exteriores feitos de folha de prata. Localizado na parte inferior da porta de ambos os lados do 750S com o Tema 3-7-59 e aplicado utilizando técnicas de douramento desenvolvidas internamente pela McLaren para obter o efeito desejado, encontra-se um logótipo Triple Crown em prata com um maravilhoso acabamento em pátina – uma das várias aplicações especiais da marca em todo o veículo.

Os desenhos do logótipo da Triple Crown estão incorporados no interior do automóvel, cosidos em laranja McLaren nos encostos de cabeça dos bancos de fibra de carbono de série do automóvel e gravados no apoio de braços central. Os bancos apresentam ainda a arte da Triple Crown gravada em Alcântara grafite e são rematados com costura branca contrastante.

O interior também inclui acabamentos visuais das portas em fibra de carbono pintados com a mesma arte que aparece nos bancos; um marcador das 12 horas pintado no aro do volante; e patilhas das mudanças em fibra de carbono pintadas à mão, inspiradas na pintura “estilhaçada” a vermelho e branco que adorna o nariz do 3-7-59, em homenagem ao McLaren MP4/2.

Mesmo para além do nível da visão, o 3-7-59 apresenta características únicas. Os pedais, marcados com arte gravada a laser que corresponde a alguns dos detalhes de pintura no exterior do automóvel, têm um revestimento em cerâmica e estrelas da Triple Crown brancas, pretas e cor de laranja. As mesmas estrelas são pintadas nas soleiras das portas em fibra de carbono. Um terceiro detalhe escondido é encontrado assim que as portas são abertas – a placa de dedicatória do carro, que é um tributo único e especial ao sucesso da McLaren na Fórmula 1 e no Grande Prémio do Mónaco e apresenta uma peça genuína da carroçaria em fibra de carbono do carro de Fórmula 1 McLaren vermelho e branco.

Sérgio Gonçalves
Latest posts by Sérgio Gonçalves (see all)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.