MURCIÉLAGO: O LENDÁRIO V12 DA LAMBORGHINI ENTRA NO SÉCULO XXI

Published On 26 de Setembro de 2022 | Geral, Notícias

Os dez anos de história do sucessor do Diablo num ano repleto de homenagens ao V12

Sant’Agata Bolognese, 26 de setembro de 2022 – Em 2022, a Lamborghini presta homenagem ao V12: o lendário motor de 12 cilindros que animou os seus modelos mais emblemáticos durante praticamente 60 anos. Entre eles encontra-se o Murciélago, o modelo da Lamborghini que, ao fazer a sua primeira aparição no Salão Automóvel de Frankfurt, em setembro de 2001, teve a missão de fazer entrar o histórico motor V12 para o século XXI. E fê-lo da forma mais extraordinária, dado que, quando este modelo fez a sua estreia, o motor de 6,2 litros tinha uma potência máxima de 580 cv. Tratava-se de uma cifra extremamente elevada, tendo em conta conta o uso dos grandes catalisadores necessários para que o automóvel fosse homologado em todos os mercados mundiais, incluindo os mais estritos em matéria de emissões.

O Murciélago foi o primeiro Lamborghini a ser inteiramente desenhado fazendo uso do sistema CAD-CAM, o que garante uma precisão de design do mais alto nível, e permite alcançar uma qualidade de montagem e acabamentos significativamente maior. Em termos visuais, o Murciélago tomou forma, na sua totalidade, dentro do novo departamento de design, o Lamborghini Centro Stile, sob a direção de Luc Donckerwolke, que já havia redesenhado o Diablo, mas que, com o Murciélago, teve o raro privilégio de começar a partir de uma folha em branco para o design tanto da carroçaria como dos interiores. A altura total era de apenas 120 centímetros, e mantiveram-se as caraterísticas e distintivas “portas de tesoura”, de abertura vertical.

A evolução do motor de 12 cilindros

Quando da sua criação, o Murciélago era proposto numa única versão de tejadilho rígido, com um motor de 6,2 litros capaz de disponibilizar 580 cv às 7200 rpm. Graças à lubrificação por cárter seco, o motor do Murciélago estava colocado numa posição cinco centímetros mais baixa do que a do Diablo, com claros benefícios em termos de condução. Estava apto a alcançar uma velocidade máxima de 330 km/h, e de cumprir os 0-100 km/h em 3,8 segundos.

Ao Murciélago coupé juntou-se, depois, em 2004, a versão roadster. Os modelos Murciélago da segunda geração, formalmente denominados Murciélago LP 640-4 (tanto o coupé como o roadster), fizeram a sua estreia em 2007, e mantiveram-se em produção com o V12 até 2010, agora entregando uma potência incrementada para 640 cv às 8000 rpm. Em 2010, entrou em cena o Murciélago LP 650-4 Roadster, com capota de lona manual e motor de 6,5 litros com de 650 cv às 8000 rpm, e, em 2009-2010, chegou o 670-4 SV (Super Veloce). Com uma potência de 670 cv e uma velocidade máxima de 341 km/h, era 100 kg mais leve, graças ao uso de fibra de carbono em inúmeros de componentes.

Todas as versões do Murciélago são de quatro rodas motrizes, herdando diretamente o sistema do Diablo, com um diferencial de acoplamento viscoso do tipo Ferguson, capaz de repartir o binário num máximo de 70% para o eixo traseiro, e 30% para o dianteiro.  O subchassis em fibra de carbono, com o painel do piso de estrutura mista com alumínio, foi, nesse tempo, a mais rígida estrutura de suporte jamais produzida pela Lamborghini. O chassis foi completamente revisto, com novas suspensões e geometrias.

Transmissão manual

O Murciélago foi o último V12 da Lamborghini a ser proposto com uma transmissão manual, neste caso de seis velocidades com marcha-atrás. Mais tarde, a oferta da transmissão manual foi complementada com uma transmissão eletrónica automatizada, com comando manual sequencial através de patilhas montadas atrás do volante.

Competição

Em 2004, o Murciélago estreou-se em pista com o R-GT, desenvolvido para o Campeonato do Mundo de GT, levado a cabo sob a tutela da FIA e do ACO para o campeonato japonês. Foram montados nove automóveis, todos de tração traseira, significativamente mais leves devido à utilização quase total de materiais em fibra de carbono, e equipados com pneus e travões de maiores dimensões.

A lenda do nome

Como é da tradição, a Lamborghini elege os nomes dos seus modelos a partir do mundo da tauromaquia. No caso Murciélago (“morcego” em espanhol), a lenda conta que um touro com este nome, que sobreviveu à lide, foi oferecido a Don Antonio Miura, e que foi a partir deste animal que o célebre ganadeiro deu início à criação dos seus touros Miura. Em boa verdade, não existem provas que suportem esta lenda, e existem algumas discrepâncias na cronologia.

Séries limitadas

O Murciélago também foi produzido em algumas séries limitadas, a primeira lançada em 2003, com 50 unidades destinadas a comemorar o 40º Aniversário da Automobili Lamborghini. A edição do 40º aniversário é facilmente reconhecível pela cor especial “Verde Artemis”, por alguns pormenores exteriores em fibra de carbono e pelas jantes específicas, por um escape melhorado e por uma placa numerada, montada no interior do habitáculo dotado de um revestimento em pele especialmente concebido para o efeito.

O Murciélago LP 640 Versace, disponível apenas em duas cores, branco e preto, fez a sua estreia em 2006. Os designers da Lamborghini Ad Personam e da Versace criaram um design especial, com um interior bicolor e um conjunto de bagagem a condizer, igualmente produzido pela Versace. Acessórios especiais, incluindo um lenço e sapatos próprios para conduzir, ambos com a marca Versace, foram desenhados para complementar este modelo.

Exclusivamente dedicado ao mercado chinês, foram produzidas somente dez unidades do 670-4 SV “China Limited Edition”. É reconhecível pela faixa que percorre o capô e o tejadilho.

Recorde de velocidade em Nardò

Em fevereiro de 2002, a Lamborghini levou um Murciélago para a pista de testes de Nardò, em Apúlia, para tentar estabelecer um novo recorde do mundo de velocidade para um automóvel de produção em série. Ao volante estava o piloto de testes Giorgio Sanna, hoje chefe da Lamborghini Squadra Corse. O objetivo foi alcançado, não obstante a inesperada troca de pneus durante a paragem para reabastecimento, com um total de 305,048 km percorridos numa hora, a uma velocidade média na volta mais rápida de 325,98 km/h. os recordes de 100 km e de 100 milhas também foram batidos.

O Murciélago no cinema

Dezenas de filmes e de vídeos musicais contaram com a presença de um Murciélago em inúmeros papeis. Sem dúvida, o mais famoso é Batman Begins, em 2005, onde foi utilizado como o automóvel pessoal de Bruce Wayne/Batman, com o ator Christian Bale no papel de protagonista. A carreira do Murciélago nos videojogos é extraordinária, tendo sido utilizado no Gran Turismo 7, Forza Horizon (versões 1-2-3-4), Asphalt 7, Drive Club e Horizon Chase. 

O “puro” motor de combustão V12 da Lamborghini, na sua forma final, sairá de produção antes do final de 2022, quando for fabricado o último Aventador Ultimae. A partir do próximo ano, o sucessor do Aventador estará equipado com uma nova versão híbrida plug-in do motor V12.

Unidades do Murciélago produzidas (2001-2011): 4099 (toda a série).

Sérgio Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.