IMG 6595 630x420 Novo KIA RIO – Motorizações diferentes, mas o mesmo objetivo

O segmento B recebeu a nova e quarta geração do modelo RIO, que tem como grande objetivo rivalizar com as principais referencias do segmento, são eles: Renault Clio, Peugeot 208 e Volkswagen Polo.

Em ternos de design este novo RIO trás uma evolução em relação à geração anterior, exibindo traços gerais semelhantes à restante gama da KIA. Este novo modelo cresceu 15 mm em comprimento sendo também 5 mm mais baixo em relação ao seu antecessor.

IMG 6604 630x420 Novo KIA RIO – Motorizações diferentes, mas o mesmo objetivo

A ideia de um design mais agradável aos olhos dos europeus torna esta nova aposta da KIA num automóvel que exibe qualidade, robustez e uma homogeneidade.

Por dentro as novas dimensões permitem maior espaço a bordo para condutor e passageiros, algo que a marca coreana reclama ser a referência no segmento. A capacidade da mala é de 325 litros, sendo mais 37L que na geração anterior.

Por dentro, para além da abundância de espaço constatamos que existe rigor na construção, boa ergonomia e “positividade” em todos os comandos são uma garantia.

O ecrã na consola central de 5 polegadas permite ligação com os smartphones através do software Apple CarPlay e também Android Auto.

Com quatro níveis de equipamento, LX, SX, EX E TX, todos os eles são bastante generosos em termos de equipamento de série. Em ambos os 4 níveis o equipamento de série em destaque são o seguinte: tecnologia Bluetooth, ligação USB, ar condicionado, cruise control com limitador de velocidade, sensor de luz ou o computador de bordo, etc.

Com três motorizações disponíveis (1.0T, 1.2, 1.4 crdi com 77 ou 90 cavalos) no nosso país, o RIO tem capacidades para ombrear de igual para igual com os principais concorrentes.

Ensaiámos o KIA com o novo motor a gasolina 1.0 T-GDI de 100 cavalos e também o irmão a gasóleo com a motorização 1.4 CRDI de 90 cavalos.

A versão a gasolina faz mesmo a estreia e demonstra o caminho desejado da marca coreana com a mais recente geração de motores a gasolina.

Começando por esta motorização, este motor turbo a gasolina de três cilindros com injeção direta produz 100 cavalos de potência às 4500 rpm e 172 Nm entre as 1500 e 4000 rpm.

Ao volante notámos uma grande desenvoltura desta unidade motriz, com binário e uma aceleração sempre substancial. Quando comparamos com a versão a gasóleo é possível constatar que consome um pouco mais e que o motor responde melhor acima de nível superior de rotação à unidade a gasóleo, ainda assim sem nunca comprometer sendo também suave e pouco ruidoso.

A caixa de é 5 velocidades e o seu engrenamento é suave e preciso. No 1.4 CRDI a caixa manual tem 6 relações e explora muito bem o funcionamento do motor a gasóleo. Algo que no futuro a marca Coreana deveria ponderar era usar esta caixa de 6 na versão a gasolina, pois garantidamente iria melhorar performances e reduzir consumos.

Com o motor 1.0 T-GDi de 100 cavalos as performances anunciadas revelam que o exercício de 0 a 100 km/h é cumprido em 10,7 segundos sendo que a velocidade máxima é de 188 km/h. O consumo médio anunciado é de 4,5 litros (valores que em condução real sobem ligeiramente, mas facilmente conseguindo médias de 6 litros aos 100 km). As emissões de Co2 ficam-se por 102 g/km.

No caso do KIA ensaiado com a motorização a gasóleo 1.4 CRDi ISG 90 as performances anunciadas exibem uma aceleração de 0 a 100 km/h em 12 segundos e a velocidade máxima de 175 km/h. Consumo médio anunciado de 3,8 litros algo que em condições reais de utilização poderá subir +/- 1 litro. As emissões de CO2 ficam-se por 98 g/km.

Ainda que existam diferenças no capítulo de performances em ambos os modelos. Qualquer um dos dois KIA ensaiados desembaraça-se com facilidade no trânsito e têm potência mais do que suficiente para viagens descontraídas e dinâmicas se assim o desejar.

Em estrada notámos que o comportamento dinâmico detém um ótimo compromisso entre conforto e dinamismo. A direção é leve e precisa, o chassis não compromete e o conforto a bordo é bom, a par com o segmento. A boa insonorização é bastante evidente pois o ruido dos motores nunca penetra no habitáculo de forma incomodativa.

Na hora de escolher, o consumidor interessado terá que observar cuidadosamente os preços de venda ao público e ensaiar cada versão (diesel ou gasolina) para saber o que lhe mais irá atrair.

A diferença de valor entre a unidade a gasolina e a unidade a gasóleo poderá pesar na escolha final.

A KIA continua a oferecer 7 anos de garantia, e os preços das suas viaturas juntando ao elevado nível de equipamento certamente irá continuar a atrair novos clientes

O modelo Kia Rio 1.2 Gasolina a versão de entrada é a LX e o PVP é desde 14.000,00€.

Kia Rio 1.2 Gasolina SX – PVP desde 14.450,00€

Kia Rio 1.2 Gasolina EX – PVP desde 16.200,00€

Kia Rio 1.0 T-GDI TX PVP – desde 17.700,00€ (unidade ensaiada)

No caso do Kia Rio Diesel os níveis de equipamento são semelhantes às versões a Gasolina, existindo apenas uma única motorização com dois níveis de potência, 1.400 cm3 de 77cv ou de 90cv.

Kia Rio 1.4 Crdi LX (77cv) PVP desde 17.550,00€

Kia Rio 1.4 Crdi SX (77cv) PVP desde 17.800,00€

Kia Rio 1.4 Crdi EX (90cv) PVP desde 19.930,00€ (unidade ensaiada)

Kia Rio 1.4 Crdi TX (90cv) PVP desde 20.780,00€

A qualquer um destes PVP se o cliente desejar pintura metalizada terá que adicionar 350,00€ ao valor final.

 

Um especial agradecimento aos responsáveis pelo Stand de vendas Julião Luz & Filhos, LDA na Golegã pela disponibilidade e apoio logístico para este primeiro contacto com o novo KIA RIO.

Sérgio Gonçalves

Sérgio Gonçalves

Produtor de conteúdos, com experiência em rádio, jornalismo online, jornalismo de imprensa e foto-jornalismo.

A paixão pelos automóveis começou cedo e desde então tem andado de mãos dadas com o jornalismo nas suas mais variadas vertentes.
Sérgio Gonçalves

Latest posts by Sérgio Gonçalves (see all)

 

Tags: ,