Novo Renault Fluence

Published On 3 de Maio de 2013 | Novidades

Novo-Fluence

Num mercado “dominado” pelos automóveis de cinco portas, o Novo Renault Fluence assume claramente o seu posicionamento: distinto no design, exclusivo no equipamento e dotado das melhores e mais recentes tecnologias da Renault. Ao herdar a nova identidade visual da Renault na dianteira, o Novo Fluence afirma-se pela dinâmica das linhas, mas acrescenta outros predicados não menos importantes: um nível de equipamento reforçado, com destaque para o novíssimo sistema multimédia Renault R-Link – até agora um exclusivo do Clio, do Captur e do ZOE – e a oferta de três diferentes motorizações: 1.5 dCi 90, 1.5 dCi 110 e a estreia em gama do 1.6 dCi 130. Comercializado a partir de 24.500€, é um autêntico convite para viagens em classe executiva.

O tamanho conta? As respostas não são unânimes, mas em relação ao Renault Fluence, é caso para dizer que não defrauda as expectativas: mais 320 mm de comprimento que o Mégane Berlina e mais 55 mm que o Mégane Sport Tourer! Se o tamanho for importante, não há dúvida que o Renault Fluence (pelo menos) não desilude e, a outros níveis, até é capaz de surpreender…

As alterações produzidas na dianteira, de acordo com a nova identidade visual da Renault, conferem-lhe uma imagem bastante dinâmica, e até desportiva, sobretudo se equipado com as jantes de 17 polegadas (em opção) específicas do modelo. A nova grelha, com o logotipo de maiores dimensões colocado em posição central sobre um fundo negro, bem como os faróis diurnos de LED enquadrados por cromados, mudam quase radicalmente a imagem do Novo Renault Fluence, em relação ao seu antecessor.

Novo-Fluence_2

No habitáculo, o conforto e o espaço confirmam que o Novo Renault Fluence é um automóvel familiar, por excelência. E se a qualidade dos materiais e dos acabamentos estão de acordo com o seu carácter estatutário, o nível de equipamento não tem paralelo no segmento.

Um autêntico concentrado de tecnologia

O Novo Renault Fluence é um autêntico concentrado de tecnologia e a culpa é do novíssimo sistema Renault R-Link. Disponível de série nos dois níveis de equipamento comercializados em Portugal (Dynamique e Exclusive), trata-se de um tablet multimédia integrado e conectado. Um equipamento único no segmento que, para além da navegação com assinatura Tom Tom, permite ver fotos e vídeos, ouvir música, consultar o email, navegar nas redes sociais, fazer estudos comparativos dos consumos, consultar as previsões meteorológicas, as condições de tráfego em tempo real e muitas outras funções. Tudo isto através de um ecrã táctil de 7 polegadas (18 centímetros), com uma ergonomia simples e intuitiva e que até responde aos comandos por voz.

Também associado ao R-Link, o sistema R-Plug & Radio com o 3D Sound by Arkamys, a tecnologia Bluetooth®, bem como as entradas USB ou Jack para ligar aparelhos portáteis.

Novo-Fluence_-interior

Ainda no que toca a equipamentos, o regulador-limitador de velocidade, os retrovisores exteriores rebatíveis electricamente, o travão de parqueamento automático, o sistema de ajuda ao estacionamento traseiro, os sensores de chuva e luminosidade, o ar condicionado automático “bi-zone”, o cartão “mãos-livres” e muitos outros itens integram o equipamento de série.

Motores económicos e… a estreia do 1.6 dCi 130!

O Novo Renault Fluence é comercializado com os comprovados motores 1.5 dCi 90 e 1.5 dCi 110, blocos que aliam os reduzidos consumos – apenas 4,4 l/100 km em ciclo misto – ao prazer de condução.

Mas a grande novidade é a estreia do motor 1.6 dCi 130. Um motor que beneficia da experiência da Renault na Fórmula 1 e que integra um importante conjunto de inovações tecnológicas, com mais de 30 patentes, entre as quais: sistema de recirculação dos gases de escape em ciclo frio (EGR Baixa Pressão); tecnologia de thermomanagement; bomba de óleo de cilindrada variável; tecnologia do swirl variável e sistema de multi-injecção que permite optimizar a regeneração do filtro de partículas.

Com 130 cv para uma cilindrada de 1 598 cm3, é claramente o motor diesel mais potente da categoria. O binário de 320 Nm, disponível a 80% a partir das 1500 rpm, permite recuperações rápidas. Com uma faixa de utilização alongada, importante num motor diesel, o Energy dCi 130 sobe facilmente até às 4.000 rpm.

Graças às múltiplas inovações tecnológicas, ao consumo de 4,6l/100 km em ciclo misto e às emissões de apenas 119g de CO2/km, o motor Energy dCi 130 é, claramente, o mais potente e o mais económico da categoria. Até pelo facto de ser equipado com uma corrente de distribuição vitalícia e sem manutenção, que contribui, ainda mais, para a redução dos custos de utilização do Novo Fluence.

Uma referência, ainda, para a estreia, no modelo, da caixa de dupla embraiagem EDC (Efficient Dual Clutch). Uma caixa que alia o conforto, o prazer de condução, a economia e o respeito pelo ambiente e que, em relação às tradicionais caixas automáticas, reivindica consumos e emissões significativamente inferiores.

O Novo Renault Fluence possui todos os standards da Renault: um automóvel com uma excelente relação preço-equipamento-prestações e com um nível de qualidade de referência, sem nada a invejar em relação a automóveis de segmentos superiores ou mais onerosos.

Novo-Fluence_3

Em termos de segurança, sublinhe-se que o Novo Renault Fluence assenta na plataforma do Mégane, o modelo que conquistou o melhor resultado alguma vez obtido nos testes de segurança da Euro NCAP.

Quanto a preços, o Novo Renault Fluence é comercializado a partir dos 24.500€.

A exemplo da restante gama Renault, o Novo Fluence é abrangido pela mais cabal afirmação da qualidade Renault: os 5 anos ou 150.000 quilómetros de Garantia contratual.

Segue-me
Latest posts by Rui Augusto (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.