O Estado português adquiriu três automóveis novos por semana este ano

Published On 4 de Novembro de 2013 | Geral

ng3E6CCBD2-6C25-4D96-BB6F-A4B1152F877B

Se há dias noticiámos que o mercado automóvel mostrou sinais de alguma recuperação em termos de vendas, é possível que o Estado tenha dado uma boa contribuição para essas estatísticas.

É importante relembrar que só era possível ao Estado adquirir uma viatura nova se mandasse para o abate três veículos. Devido ao novo Decreto-Lei n.º 36/2013 que já se encontra publicado em Diário da República, esta regra foi alterada e agora (apenas) são precisos duas viaturas usadas irem para o processo de abate para o Estado puder comprar outra nova.

Desde Janeiro a Junho o Estado comprou 75 veículos novos que totalizaram cerca de 1,4 milhões de euros, isto segundo os últimos relatórios do parque automóvel do
Estado que corresponde ao primeiro e segundo trimestres de 2013. Esta informação foi divulgada hoje através da página da Entidade dos Serviços Partilhados da Administração Pública.

Olhando para esses relatórios é possível constatar que no primeiro trimestre do ano foram adquiridos 6 motociclos para os serviços de emergência média, 5 monovolumes para os serviços prisionais, 61 viaturas para as forças de segurança, outras duas para as forças armadas e um outro para a proteção civil.

Olhando para os valores desses veículos é possível observar que os motociclos para o serviço de emergência médica custaram em média 7696 euros cada um, e que os automóveis para os serviços prisionais tiveram um curto de 25.000 euros cada. Já a viatura adquirida para a proteção civil custou mais de 37.000 euros.

Já dos 36 veículos que foram comprados para as forças se segurança no período de Janeiro a Março deste ano, o Estado teve que desembolsar 17.333 euros por cada um.

Já os outros 25 automóveis que foram adquiridos para as mesmas forças de segurança no período de Abril a Junho tiveram um preço médio na ordem dos 21.359 euros.

Se contabilizáramos tudo é possível verificar que os 75 veículos comprados no primeiro trimestre deste ano custaram precisamente 1.399.022 euros.

Recorde-se que existem 26.789 veículos na frota do Estado e que grande parte desses automóveis (mais de metade) tinha mais de 13 anos de vida, e quilometragens muito elevadas.

Sérgio Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.