O Porsche GT3

Published On 30 de Setembro de 2012 | carros e marcas

O GT3 é uma versão de alta performance do modelo mais importante da gama Porsche, o 911. É o mais recente numa linha de modelos de alta performance, que teve início em 1973 com o 911 RS. O GT3, em homenagem à Fédération Internationale de l’Automobile (FIA) em particular na classe GT.

Desenhado e projectado para a estrada, mas também para a pista, foram vários os modelos introduzidos desde o seu lançamento em 1999.

O Porsche GT3 tem tido uma carreira de sucesso nas competições em que esteve e está inserido. Em troféus como: Porsche Carrera Cup e Porsche Supercup. Ganhou várias corridas do campeonato de resistência, incluindo a classe GT da American Le Mans Series sete vezes, alcançou o primeiro lugar à geral nas 24 Horas de Daytona, e o primeiro lugar à geral nas 24 Horas Nürburgring seis vezes.

O primeiro GT3 tinha um motor que se diferenciava da maioria dos outros motores que equipavam os 996, embora partilhasse o mesmo bloco boxer com 3,6 litros de capacidade. Juntamente com os motores do GT2 e Turbo, baseia-se no 911 refrigerado a ar e outra das grandes diferenças era possuir o cárter seco com um reservatório de óleo externo. A versão original do GT3 tinha 360 cv, em comparação com o Carrera 996 Carrera que tinha apenas 300 cavalos.

Tal como acontece com o modelo clássico 911 RS, o GT3 era desprovido de quaisquer equipamentos desnecessários que adicionam peso extra para o automóvel. O sistema de som foi quase todo completamente removido, assim como os bancos traseiros, tecto de abrir e ar condicionado, embora o ar condicionado automático, e o rádio acabariam por se tornar opcionais sem custo extra. Além disso, a Porsche ainda ofereceu uma opção, também esta de forma gratuita chamada Clubsport.

Esta opção substituía os bancos dianteiros e o padrão em pele (que eram ajustáveis electricamente) por backets ajustáveis manualmente com acabamento em tecido retardador de fogo. Este pacote continha também roll-bar, cintos de segurança de 6 pontos, extintor de incêndio (montado na zona dos pés do passageiro) e um interruptor principal da bateria.

A opção Clubsport nunca foi oferecida aos clientes dos EUA, porque aparentemente não foram realizados alguns testes adicionais em caso de acidente. Situação essa que teria sido necessária para permitir as vendas nos EUA. Entre 1999 e 2001 um total de 1.868 GT3 foram construídos.

A Porsche dotou o GT3 com sistema de travagem majorado, suspensão específica, baixando a altura ao solo, possuindo ainda, jantes mais leves e um pára-choques dianteiro novo, combinado com o spoiler traseiro para ajudar a elevar significativamente o downforce, aumentando assim a aderência.

A Porsche fez actualizações significativas no GT3 em 2004, o primeiro ano em que o modelo foi oferecido aos clientes norte-americanos. A potência subiu para 381 cavalos e o binário para 385 Nm, 80% dos quais estão disponíveis a partir das 2.000 rpm. O sistema de travagem foi actualizado, agora com pinça de seis bombitos na frente (na traseira manteve-se apenas 4 bombitos), e o sistema de travagem com discos em cerâmica Porsche foi oferecido pela primeira vez como opção. O novo carro também foi actualizado em 2002, onde incluía um ligeiro facelift com faróis que se diferenciam do modelo Boxster. Só o motor tinha um custo de aproximadamente 36.000 Libras, devido ao custo das peças de titânio.

Em vários testes realizados, o GT3 conseguiu cumprir o arranque de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos. Alcançava os 400 metros em 12 segundos a uma velocidade de 190 km/h. Em curva ultrapassava o 1 G.

O piloto de testes oficial da Porsche, o ex-piloto de ralis Walter Röhrl, completou o circuito de Nürburgring Nordschleife com o GT3 996 em 7 minutos e 56 segundos, um feito que foi usado pela Porsche para promover o carro. Mais tarde, com o 996 GT3 RS, ele conseguiu baixar a marca do GT3 “normal” para 7 minutos 43 segundos.

O Porsche 911 GT3 RS é a expressão máxima da versão GT3, construído pela Porsche desde 2003. É muitas vezes confundido com o Porsche 911 GT3 RSR, mas esse é um automóvel de competição de 2001.

O RS é principalmente uma evolução do Porsche 911 GT3, mais leve, com um vidro traseiro em policarbonato, capô e asa traseira em fibra de carbono. Porsche Ceramic Composite Brake (PCCB) são os respectivos travões de cerâmica que equipam o RS, uma vez que resistem muito melhor aos abusos de uma condução em pista e não sobreaquecem com a mesma intensidade que os de aço.

O RS tem uma especificação de motor ligeiramente diferente para o GT3. As cabeças dos cilindros do GT3 RS são diferentes assim como as condutas de admissão e escape para ir ao encontro da homologação nas corridas. Porém apesar do número de cavalos ser igual à versão normal do GT3 na ficha do automóvel, a Porsche garante que a potência ronda os 400 cavalos de potência.

O RS tem molas progressivas e não lineares. Os amortecedores são mais evoluídos e têm entre 10 e 15 por cento mais dureza que o GT3 normal. Entre outros pequenos ajustes na geometria e suspensão do RS.

A asa traseira do RS oferece 35 kg de downforce a 201 km/h. O RS tem condutas de ar no compartimento do motor que forçam o ar na entrada, gerando mais pressão e a 301 km/h, isso é o suficiente para gerar 15 cavalos a mais.

Apenas 140 GT3 RS de volante à direita foram construídos pela Porsche e 113 deles foram oficialmente importado para o Reino Unido. O GT3 RS não foi vendido nos EUA ou Canadá.

O Porsche 996 GT3 RS foi produzido de 2003 a 2005. O RS possuía rodas em tom de azul ou vermelho e autocolantes “GT3 RS” colocados na lateral da carroçaria.

O GT3 RS acelera de 0 a 100 km/h em cerca de 4,3 segundos, e tem uma velocidade máxima de cerca de 306 km/h.

Em Fevereiro de 2006, a Porsche revelou a versão mais recente do GT3, agora construído sobre a nova plataforma 997. Além de um novo motor 3.6L com 415 cavalos de potência.

O 997 GT3 faz uso de uma nova suspensão (PASM) tornando este o primeiro da linhagem RS a usar um sistema de suspensão electronicamente ajustável. Também estão disponíveis, um sistema de navegação e o pack Porsche “Sports Chrono”, tornando este o carro de pista mais “amigável” que a empresa já produziu. As vendas do GT3 (997) iniciaram-se em 2006 e o RS foi lançado na Europa em Outubro de 2006 e na América do Norte na Primavera de 2007.

Este GT3 tem um tempo de 0 a 100 km/h de 4,1 segundos e tem uma velocidade máxima de 311 km / h. Mais uma vez o piloto de testes oficial da Porsche de seu nome Walter Röhrl completou o circuito de Nürburgring Nordschleife em 7 minutos 42 segundos com o GT3 997.

Em 2009, a Porsche lançou a segunda geração do 997 GT3, ostentando um motor com maior capacidade, com 3,8 litros e com 435 cavalos. Possuía uma série de novas opções, incluindo apoios de motor dinâmicos e um eixo pneumático de elevação frontal para compensar a baixa altura ao solo. O spoiler traseiro também foi modificado, juntamente com outras partes da carroçaria.

Como nos modelos anteriores, como o Carrera RS 2.7 de 1973 e os 964 911 RS de 1991, a Porsche ofereceu mais uma versão RS do GT3 997. Em comum com seus antecessores, este bólide proporciona um modelo de homologação para uso numa variedade de séries de corrida.

Graças a uma relação (curta) de transmissão de seis velocidades, com um volante de massa única, que permite que as rotações subam livremente, permitindo assim que o 911 GT3 cumpra o sprint de zero a 100 km/h em 4,0. Já a sua velocidade máxima é de 310 km/h.

O RS é 20 kg mais leve que o GT3, com peso total de 1.375 kg. Esta economia de peso foi conseguida pelo uso de uma asa de fibra de carbono ajustável, uma tampa do motor de plástico, e um vidro traseiro em plástico muito leve. A economia de peso dá ao modelo RS uma relação de peso/potência de 300 cv por tonelada.

Uma das características do novo RS é carroçaria, que é de 44 mm mais larga na traseira em comparação ao 911 GT3 de onde deriva. A aparência musculada da traseira mais larga, não só melhora a estabilidade direccional como aumenta a aderência em curva. Por outro lado, o arrasto é aumentado, e a velocidade máxima é mais reduzida.

Além da nova tecnologia apresentado neste automóvel plana seis, o esquema de pintura e painéis de corpo são todos concebidos especialmente para este carro. Para a versão RS, a edição limitada de cor laranja foi misturado especialmente para este carro.

A versão americana do RS tem um vidro traseiro normal e o tanque de combustível é menor que noutros 911, para cumprir as regras da SCCA, Grand-Am, e IMSA. Para as corridas do Grand-Am, a porca de roda única (central) é substituído com o padrão normal de 5 pernes.

A produção da primeira geração do 997 GT3 RS terminou em 2009. Estima-se que 1.909 veículos foram entregues em todo o mundo, com um número estimado de 413 enviados para os Estados Unidos.

Para 2010, o novo (ou segunda geração) 911 GT3 RS recebeu um adicional de 35 cavalos, devido a um novo motor 3.8L elevando a potência total para 450 cavalos.

O 911 GT3 RS 4.0 é a evolução final do 997 e possui um motor de 4,0 litros. O motor em si, usa componentes do RSR (versão de competição) Com isso consegue ser mais potente, possuindo 500 cavalos de potência máxima às 8250 rpm e 460 Nm de binário às 5.750 rotações por minuto. O seu desempenho é impressionante, com um arranque de 0 a 100 km/h em 3,9 s e atinge uma velocidade máxima de 311 km / h.

O desenvolvimento do chassi foi influenciado pelos GT2 RS e também usa componentes de outros 911 RS. Aviões de mergulho da frente dar downforce adicional na frente. O carro pesa 1.370 kg dando-lhe uma relação peso/potência de 365 cavalos por tonelada. Apenas 600 GT3 RS 4.0 foram construídos.

A história destes modelos emblemáticos, não deverá ficar por aqui. Com a nova plataforma (991), a história continuará a ser escrita com as siglas GT3. Porque não só o modelo em si, atrai muitos clientes, como também é uma ferramenta importante para ganhar vitórias nos vários campeonatos mundiais de automobilismo.

Sérgio Gonçalves

3 Responses to O Porsche GT3

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.