Renault Scénic XMOD: Viagens de aventura

Published On 17 de Junho de 2013 | Geral

Renault Scenic XMOD 1 630x418 Renault Scénic XMOD: Viagens de aventura

Um monovolume era, até hoje, “apenas” sinónimo de espaço e conforto para viagens em estrada. Mas agora há um modelo para o qual o asfalto não é o seu único terreno de eleição. Um monovolume capaz de proporcionar, também, aventura fora de estrada. Um monovolume com uma imagem inspirada nos Crossover e com um pormenor que está longe de ser vulgar: o Grip Control. Um sistema de controlo da tracção que permite desafiar caminhos impossíveis para um “simples” monovolume mas sempre com o incontornável conforto, até pela excelência do equipamento de série. Eis o novo Renault Scénic XMOD! Disponível com a nova gama de motores diesel Energy dCi 110 e Energy dCi 130, mas também os blocos a gasolina Energy TCe 115 e Energy TCe 130, o novo Renault Scénic XMOD é comercializado a partir dos 24.650€.

Grip Control 630x419 Renault Scénic XMOD: Viagens de aventura

O novo Renault Scénic XMOD rompe com uma imagem de algum conservadorismo associada aos monovolumes e assume-se como uma proposta “radical” e, sobretudo, única no segmento. Na realidade, nenhum outro modelo concilia as vertentes conforto e aventura. O Scénic XMOD não é um “simples” Crossover. Mas não se pense que é um monovolume apenas com ares de Crossover. O Scénic XMOD é equipado com um sistema que até nos Crossover é difícil de encontrar: o Grip Control (controlo de tracção)! Uma tecnologia que permite desafiar percursos mais adaptados aos 4×4!

Surpreendente fora do asfalto

Na realidade, graças ao Grip Control, o Scénic XMOD é capaz de surpreendentes desempenhos em difíceis condições de aderência, em particular, em pisos com areia, lama e até neve. Este sistema de controlo de tracção é accionado, manualmente, através de um comando montado na consola central, sendo possível escolher três diferentes modos:
«Expert»: o dispositivo faz a gestão do sistema de travagem, deixando ao condutor a gestão total do controlo do binário do motor.
«Estrada»: o sistema funciona como um clássico sistema anti-patinagem e liga-se, automaticamente, quando a velocidade atinge os 40km/h.
«Fora de estrada» (ou Solo escorregadio): o dispositivo optimiza os controlos dos travões e do binário do motor, em função das condições de aderência.

Imagem de crossover

A vertente “radical” do novo Renault Scénic XMOD assenta, portanto, em soluções tecnológicas e não apenas em resultados de cosmética. Mas, a este nível, as alterações estéticas não disfarçam o conceito e os objectivos com que foi desenvolvido.

As linhas exteriores do Scénic XMOD resultam do feliz “casamento” dos estilos crossover e monovolume. Os pára-choques dianteiro e traseiro são específicos, as protecções inferiores da carroçaria e as barras de tejadilho são cromadas. As jantes em liga leve também foram desenhadas em exclusivo para o modelo. A nova face dianteira, com a nova identidade de design da Renault, é muito expressiva, enquanto os faróis LED têm uma assinatura exclusiva.

Renault_Scenic_XMOD_3

Ainda no exterior, percebe-se que, em relação ao “clássico” Scénic, o Scénic XMOD ganhou na altura ao solo – mais 30 mm – com significativos efeitos práticos na capacidade de se assumir como um verdadeiro crossover. Referência ainda para o facto da distância entre rodas no eixo traseiro ter aumentado 10 mm.

Habitáculo de monovolume

E se, por fora, o Scénic XMOD deixa bem expresso o seu carácter crossover, uma vez no habitáculo, rapidamente somos convertidos para o conceito monovolume, com todas as vantagens daí decorrentes…

Afinal, ao contrário do que sucede com os crossover do segmento, o Scénic oferece cinco genuínos lugares, diga-se cinco lugares individuais! Ou seja, mais habitabilidade (várias cotas recorde no segmento), mais conforto, mais modularidade e, também, mais espaço para bagagens. Sem os bancos recolhidos, a capacidade é de 470 litros, mas com o rebatimento total, a capacidade aumenta para 1.870 dm3.

No fundo, apesar da sua vertente de aventura, o novo Renault Scénic XMOD não deixa de ser a solução perfeita para quem privilegia as viagens de qualidade, até pela excelência dos equipamentos, claramente ao nível dos segmentos superiores.

Equipamento de excelência

Nesse sentido, natural destaque para o incontornável sistema de som Bose Edition (com entrada USB), o exclusivo “Visio System”, o painel de instrumentos digital com ecrã colorido multifunções com tecnologia TFT, o sistema de auxílio ao estacionamento com câmara traseira, o ar condicionado automático com regulação «bi-zona», o sistema de ajuda ao arranque em subida, entre outros equipamentos.

Um destaque especial para a presença, em opção, do inovador tablet multimédia integrado Renault R-Link que assegura verdadeiramente a ligação entre o automóvel e o mundo exterior (ver comunicado em separado sobre o R-Link).

Motores diesel e a gasolina tecnológicos e económicos

Quanto a motores, o novo Renault Scénic XMOD está disponível com quatro diferentes motorizações, duas diesel e duas a gasolina, com destaque para os novos motores Energy dCi 130 e Energy TCe 130.

O motor Energy dCi 130

O Renault Energy dCi 130, com 130 cv e 320 Nm, é o motor 1.6 l Diesel mais potente do mercado capaz de proporcionar um elevado prazer de condução. No novo Scénic XMOD, o Energy dCi 130 reivindica um consumo de 4,5 l / 100 km em ciclo misto e emissões de CO2 de apenas 116 g / km. Entre as várias tecnologias (raras para este tipo de motorizações) que este motor incorpora, destaque para o sistema Stop & Start, EGR de baixa pressão, Energy Smart Management e Swirl Variável.

O motor Energy dCi 110

O motor Energy dCi 110 é uma completa metamorfose do motor 1.5 dCi, o best-seller da Renault. Com 110 cavalos e 260 Nm de binário, disponíveis às 1750 rpm, é o bloco com custos de utilização mais baixos do mercado. E, no Scénic XMOD, o motor Energy dCi 110 reivindica os melhores consumos e menores emissões de CO2 da sua categoria: 4,1l/100 km e 105g/km.

O motor TCe 130

É um dos símbolos da excelência da Renault na concepção de motores. O motor Energy TCe 130 caracteriza-se pelo silêncio e prazer de condução, independentemente dos regimes. Com 130 cavalos e 205 Nm de binário (às 5.500 rpm) este motor de apenas 1,2 litros, proporciona excelentes recuperações e acelerações. No novo Scénic XMOD, o TCe 130 reivindica um consumo de 6,2 l / 100 km em ciclo misto e emissões de CO2 de 145 g / km.

O motor Energy TCe 115

O Energy TCe 115 foi o primeiro bloco a gasolina da Renault de injecção directa sobrealimentada. Com 1197 cc, debita uma potência de 115 cv, um binário máximo de 190 Nm e reivindica consumos de referência, nomeadamente 5.9 l / 100km em ciclo misto. Quanto a emissões de CO2: 140 g / km.

Tecnologias comprovadas ao serviço da segurança

A actual gama Renault Scénic obteve 5 estrelas Euro Ncap, aquando do seu lançamento, em 2009. Ou seja, uma segurança activa e passiva ao melhor nível, graças às tecnologias mais eficazes, como por exemplo:
– Ignição automática dos faróis e dos limpa-pára-brisas,
– Regulador/limitador de velocidade,
– Faróis direccionais bi-xénon com orientação de luzes de cruzamento em curva,
– ABS com repartidor electrónico de travagem, auxílio à travagem de emergência (AFU) de série
– ESC (Electronic Stability Control) com função adicional de controlo de sub-viragem (CSV),
– Sistema Renault de protecção de 3ª geração, incluindo a protecção anti queimaduras (duplo pré-tensor, limitador de esforço e airbags adaptativos)
– Duplos sensores de choque lateral e airbags tórax/bacia/abdómen bi-câmara,
– Pontos de fixação Isofix de 3 pontos para a colocação de cadeiras de criança nos três lugares da segunda fila.

Renault_Scenic_XMOD_2

Quanto a preços, o novo Renault Scénic XMOD já está disponível, por encomenda, na Rede de Concessionários, a partir de 24.650 €. A exemplo da restante gama Renault, é abrangido pelos 5 anos ou 150.000 quilómetros de Garantia Renault.

Segue-me
Latest posts by Rui Augusto (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.