Sébastien Loeb ganha Rali de França e o nono título mundial

Published On 7 de Outubro de 2012 | Desporto

O francês Sébastien Loeb, em Citroen DS3 WRC, assegurou hoje, precisamente na sua terra natal, Haguenau na França, a conquista do seu nono título mundial consecutivo de ralis. O Francês acrescentou mais um ao seu recorde de títulos consecutivos (nove), afastando-se ainda mais dos quatro títulos conquistados pelos finlandeses Juha Kankkunen e Tommi Makinen.

Loeb ampliou também o recorde de piloto mais vitorioso de sempre no desporto motorizado, depois de no ano passado ter ultrapassado o alemão Michael Schumacher na Fórmula 1 e o italiano Valentino Rossi no motociclismo, que venceram sete títulos mundiais.

Loeb, que na próxima temporada não vai estar a tempo inteiro no Mundial de Rallies, impôs-se a toda a concorrência, relegando Jari-Matti Latvala em Ford Fiesta para a segunda posição, e Mikko Hirvonen num Citroen DS3 para o terceiro lugar da geral. Loeb para já mostra-se apenas disponível a “disputar quatro ou cinco provas” na próxima época e tudo indica que vai competir no Mundial de Turismo em 2014.

Recorde-se que Loeb tem participado cada vez mais regularmente em provas de velocidade e já montou a sua própria equipa, a Sébastien Loeb Racing, que participa na Porsche Carrera Cup francesa e no Campeonato Francês de GT.

O piloto francês, que à chegada foi saudado por centenas de pessoas, admitiu ter ‘dificuldade’ em contabilizar o número de títulos já conseguidos.

“Daniel Elena, o meu copiloto, agarrou-me a mão e disse: ‘Vamos lá é o nosso último título’. Agora está conquistado, quero saborear o momento”, referiu.

“Com exceção do rali de Portugal, eu e o Daniel fizemos uma temporada perfeita”, assegurou Loeb.

Nascido a 26 de Fevereiro de 1974, em Haguenau, Sébastien Loeb teve sempre envolvido no desporto, nomeadamente quando aos três anos se iniciou na ginástica, por influência do pai, praticante, fazendo depois uma aposta no ciclismo e também nas mini-motos.

Conciliando a prática desportiva com os estudos, terminou o liceu e conseguiu o diploma de electricista, mas começou logo a gastar os primeiros ordenados nos carros e comprou um Renault Super 5 GT Turbo, que foi “destruindo” durante a aprendizagem, até ver um anúncio de detecção de jovens talentos para ralis.

Em 1995, com 21 anos, Loeb iniciou-se em competições oficiais, sendo finalista do “rali jovens”, resultado que repetiu no ano seguinte e que fez despertar a atenção de equipas como a “Ambition Sport Auto”.

Remi Mammosser convidou-o para disputar uma prova regional e depois ingressou no nacional “Volante 106”, onde venceu quatro ralis na classe 1300, saltando para a de 1600.

Em 1996, Loeb iniciou a dupla com Daniel Elena, seu co-piloto até os dias de hoje, e quatro anos depois sagrou-se campeão de França de ralis em terra na categoria de duas rodas motrizes, antes de dar o salto para a Citroen, com a qual conquistou em 2001 o título de campeão francês, ao volante de um Saxo 1600.

Nesse ano, foi campeão do Mundo de ralis na categoria Super 1600, com o Saxo, e teve a sua primeira experiência no Mundial WRC, ao volante de um Citroen Xsara.

O ano de 2002 marcou a passagem definitiva para o WRC e ficou marcado pela sua primeira vitória, no Rali da Alemanha, terminando na 10.ª posição o Mundial de pilotos, ganho pelo principal rival até 2007, o finlandês Marcus Gronholm.

Um ano depois, venceu três provas, terminando o campeonato na segunda posição, atrás do norueguês Petter Solberg.

Em 2004, começou a consagração de Sébastien Loeb, que venceu seis ralis e conquistou o primeiro título mundial com um Citroen Xsara, dando à marca o seu primeiro triunfo de construtores.

O francês passou a dominar a especialidade e no ano seguinte repetiu o êxito, não dando hipóteses à concorrência, ao vencer 10 das 16 provas do calendário.

O ano de 2006 parecia levar o mesmo caminho, mas um acidente quando praticava BTT, em Setembro, colocou em risco um título que acabou por conseguir mesmo sem disputar as derradeiras quatro provas.

Depois do “tri”, Loeb iniciou a temporada de 2007 apostado em igualar o recorde de quatro títulos de Juha Kankkunen e Tommi Makinen, mas teve pela frente a época mais difícil, decidida na última prova, também na Grã-Bretanha, depois de uma renhida luta com Marcus Gronholm.

Em 2008, Loeb voltou a dominar de forma incontestável, ganhando 11 dos 15 ralis, fixando o recorde de triunfos numa única temporada, a juntar a vários outros máximos que detém e ninguém deverá superar nos tempos mais próximos.

O domínio prosseguiu nas duas temporadas seguintes, mas em 2011 o francês sentiu a oposição do finlandês Mikko Hirvonen, que entrou na derradeira prova ainda a discutir o ceptro mundial.

Esta temporada, Loeb, que venceu quatro dos 11 ralis já disputados, assegurou o título a duas provas do fim, com 71 pontos de vantagem sobre o finlandês.

Segue-me
Latest posts by Rui Augusto (see all)

2 Responses to Sébastien Loeb ganha Rali de França e o nono título mundial

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.