Shell Eco-Marathon Europe 2013

Published On 23 de Maio de 2013 | Geral

shell-eco-marathon

Após três dias difíceis de competição nas ruas de Roterdão, a Shell Eco-marathon Europe 2013 encerrou com vencedores de nove países a arrebatar os prémios. Foram 183 equipas de estudantes de 24 países a competir em circunstâncias difíceis, com os carros projectados e construídos por eles próprios num circuito urbano desafiador e que espantaram a todos, estabelecendo cinco novos recordes. Os resultados são medidos de forma a estabelecer quem é capaz de percorrer a maior distância com o equivalente a 1 kWh ou 1 litro de combustível.

Na categoria UrbanConcept, a equipe Polytech Nantes, de França, atingiu um novo recorde, com 145,7 quilómetros por kWh na classe de carros movidos a bateria eléctrica (uma melhoria de 41,7 km por kWh relativamente ao ano passado), enquanto a equipa alemã Schluchtspecht, da Universidade de Ciências Aplicadas de Offenburg, melhorou um recorde ao atingir 315,4 km / l.

Na categoria Protótipo, a equipa SCS Pasquet, de França, quebrou o recorde anterior de carros movidos a bateria eléctrica com um resultado de 1,224.1 km / kWh. Quanto à equipa favorita, a Microjoule-La Joliverie, conseguiu mais uma vez vencer na categoria de Protótipos movidos a gasolina ao alcançar o equivalente e 2,980.3 km por litro, suficiente para conduzir um veículo de Roterdão a Atenas com um único litro de combustível.

Os destaques deste ano incluem igualmente um número de visitantes recorde do laboratório Shell Energy Lab, uma experiência espectacular que atraiu pessoas de todas as idades, mostrando o futuro da energia, da tecnologia e da mobilidade.

Peter Voser, CEO da Royal Dutch Shell, disse: “É sempre inspirador ver os líderes e engenheiros do futuro a colocarem as suas ideias brilhantes e criativas em acção. A Shell Eco-marathon deste ano mostrou mais uma vez novas inovações e tecnologias criativas promissoras. Estivemos a assistir a um evento de sucesso, que atraiu mais de 50.000 visitantes e 3.000 estudantes, da Holanda, que apoiaram as equipas e visitaram o laboratório Shell Energia Lab. Eu achei encorajador ver tanta gente apreciando as atracções em torno da inovação e do futuro da energia “.

O líder da equipa da DTU Road Runners disse: “Estamos muito satisfeitos com os nossos resultados. O segredo da nossa equipa está em 10 anos de experiência na competição”. Por sua vez, o chefe da equipa Polytech de Nantes afirmou: “Nós vamos voltar no próximo com o objectivo de melhorar o recorde deste ano”.

Os resultados criaram um precedente incrível para o evento do próximo ano. Norman Koch, director técnico da Shell Eco-marathon, afirmou: “A competitividade na Shell Eco-marathon deste ano nunca foi tão grande. Muitas equipas mostraram melhorias significativas relativamente aos anos anteriores, conduzindo a uma concorrência mais apertada em geral e à utilização do photo finish em diversas categorias. Isso ilustra como a inovação está sendo colocada em prática, com sucesso, por muito mais equipas.”

Prémios fora de pista – um novo desafio

Este ano, foi introduzido um novo prémio fora de pista – o da Shell Student Energy Challenge. Os estudantes que participam na Shell Eco-marathon foram convidados a partilhar os seus pensamentos sobre como o Mundo pode satisfazer a mudança das suas necessidades energéticas, através da sua visualização numa infografia. A equipa da Universidade Técnica de Creta, na Grécia, convenceu o júri com a sua apresentação, a qual mostrou uma compreensão fruto de uma boa pesquisa do desafio energético.

shell-eco-marathon-1

As equipas receberam igualmente prémios pelos seus resultados na inovação tecnológica, segurança, design, espírito de equipa, comunicação, eco-design, tribologia e segurança.

Universidade do Minho melhor equipa ibérica

A equipa BebUMlitro, da Universidade do Minho, obteve o oitavo lugar na classe de protótipos movidos a gasolina, na Shell Eco-marathon Europa 2013 que terminou no Domingo em Roterdão, na Holanda. A equipa do Minho registou a distância de 1.041,09 kms com o consumo do equivalente a um litro de gasolina, tendo ficado à frente das restantes equipas ibéricas. Por sua vez, a equipa ORION, da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu alcançou o 12º lugar, com 826,67 kms com o equivalente a um litro de gasolina, num conjunto de 38 equipas de vários países da Europa que concluíram a prova.

Para o responsável pela equipa da Universidade do Minho, prof. Luís Martins, “as equipas de protótipos tiveram algumas dificuldades devido ao mau tempo que não permitiu a adaptação à pista”. De qualquer modo, considera que “a realização desta prova em ambiente urbano tem muito mais vantagens para o público que se desloca para assistir” e que este ano ultrapassou as 50.000 pessoas, enquanto nos anos em que se realizava em autódromos tinha muito menos visibilidade.

Esta categoria teve mais uma vez como vencedora a equipa francesa Microjoule La Joliverie, de Nantes, que estabeleceu novo recorde da pista de Roterdão com 2.980,27 kms/litro, o equivalente a uma viagem desde esta cidade holandesa a Atenas, na Grécia.

Na categoria de carros UrbanConcept movidos a gasolina, a equipa UBICAR13, da Universidade da Beira Interior, alcançou o sétimo lugar com o equivalente a uma distância de 99,22 kms/litro.

O recorde ibérico de distância percorrida pelos protótipos movidos a gasolina pertence à equipa Ecoveículo, da Universidade de Coimbra com 1845 kms/litro, estabelecido com o 4º lugar alcançado em 2012, mas que este ano deveria apresentar um novo carro, o qual não ficou pronto a tempo para a competição.

A Shell Eco-marathon europeia deste ano realizou-se pela segunda vez num circuito urbano, nas ruas de Roterdão, o que dificulta muito mais a condução e baixa os recordes que tinham sido estabelecidos anteriormente quando a prova se realizava em circuitos de Fórmula Um, como o de Paul Ricard e Nogaro, em França, ou o Speedway, de Lausitz, na Alemanha.

Segue-me
Latest posts by Rui Augusto (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.