TOYOTA, CAETANOBUS E AIR LIQUIDE UNEM FORÇAS PARA ACELERAR A MOBILIDADE A HIDROGÉNIO NA EUROPA

Published On 17 de Maio de 2022 | Notícias

A Toyota Motor Europe, a CaetanoBus e a Air Liquide assinaram um Memorando de Entendimento com o objetivo de desenvolver soluções integradas para a expansão da mobilidade a hidrogénio. Os projetos vão incluir o desenvolvimento de infraestruturas e frotas de veículos, que permitam a expansão da mobilidade a hidrogénio, tanto para veículos ligeiros como pesados. A parceria reflete a ambição partilhada para contribuir para descarbonizar o transporte e acelerar o desenvolvimento de ecossistemas locais de hidrogénio, com múltiplas aplicações na área da mobilidade.
                                                                                                                
As competências complementares dos três parceiros vão conseguir abranger toda a cadeia de valor do hidrogénio, desde a produção, distribuição, infraestruturas de abastecimento, até à sua implantação em diferentes segmentos de veículos. Inicialmente, o foco estará nos autocarros, veículos comerciais ligeiros e automóveis, com um objetivo adicional de alargar ao segmento dos camiões.
 
Ao explorar oportunidades conjuntas contribuirão para a emergência de novos ecossistemas de hidrogénio em toda a Europa, um passo fundamental para estimular a procura e facilitar o acesso ao hidrogénio para outras aplicações de mobilidade. Isto inclui as infraestruturas e estações de reabastecimento, bem como ofertas integradas de veículos (leasing e serviços) a clientes como empresas de táxis, operadores de frotas, autoridades locais, e outros. A integração de diferentes aplicações e projetos dentro de um ecossistema de hidrogénio, onde a oferta e a procura se encontram, destina-se a criar um circuito que permita que a infraestrutura global de hidrogénio cresça. Esta iniciativa representa mais um passo no caminho da descarbonização, alinhado com as políticas dos governos europeus e a agilidade das novas tecnologias relacionadas com o hidrogénio.
 
Matthieu Giard, Vice-Presidente e membro do Conselho Executivo da Air Liquide, responsável pela supervisão das atividades relacionadas com hidrogénio, acrescenta: “Como solução-chave para reduzir as emissões de CO2 do sector da mobilidade, o hidrogénio, com baixo teor de carbono, é um facilitador crucial da transição energética. A Air Liquide tem o prazer de estabelecer parcerias com a Toyota e a CaetanoBus, essenciais para criar ecossistemas eficientes que irão fomentar a emergência da mobilidade do hidrogénio na Europa. A Air Liquide está empenhada há mais de 50 anos em desenvolver toda a cadeia de valor do hidrogénio e trará os seus conhecimentos, tanto na produção de hidrogénio com baixo teor de carbono, como no desenvolvimento de infraestruturas de mobilidade do hidrogénio. Esta parceria ilustra a capacidade da indústria para trazer soluções concretas para a luta contra as alterações climáticas.”
 
Matt Harrison, Presidente e CEO da Toyota Motor Europe comenta: “Estamos entusiasmados com a oportunidade de combinar os nossos pontos fortes para expandir o desenvolvimento de clusters de hidrogénio. O papel da Toyota é trazer as aplicações de hidrogénio para o ecossistema, e ao trabalhar em conjunto com os nossos parceiros queremos acelerar e intensificar a utilização do hidrogénio como uma solução neutra em termos de carbono para a mobilidade. Isto reduzirá gradualmente os custos do hidrogénio e das suas infraestruturas, melhorando, ao mesmo tempo, os argumentos comerciais para muitas aplicações no futuro, incluindo a mobilidade.”
 
Patrícia Vasconcelos, CEO da CaetanoBus, refere: “É um grande prazer trabalhar em projetos na área do hidrogénio com estes parceiros e ter a oportunidade de reforçar o papel de novas formas de energia para criarmos um modo de vida mais sustentável. Estamos conscientes da responsabilidade do sector da mobilidade nesta missão e o nosso objetivo enquanto fabricante de autocarros é desenvolver continuamente novos veículos a hidrogénio, para reduzir as emissões nas cidades. Se o pudermos fazer em parceria, de forma a criar um ecossistema completo, melhor ainda, porque as transições energéticas só são eficazes com um verdadeiro alinhamento entre empresas, cidades, e políticas públicas.”

Sérgio Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.