Indianapolis 500

Published On 21 de Julho de 2012 | Locais

Esta lendária prova de automobilismo tem sido ao longo das décadas, conhecida por ser a mais rápida e financeiramente mais rica do mundo. Velocidades elevadas e muitos milhões de dólares envolvidos num evento que é considerado a nata do desporto motorizado. Mas no começo da sua história as coisas era bem mais modestas…

O circuito (Indianapolis Motor Speedway) começou com um sonho de um homem. O homem em questão era Carl Fisher, natural de Indianápolis, Indiana. Estimulado por uma viagem à Europa 3 anos antes, na qual teve problemas com o seu automóvel, desejou a construção de uma pista de corridas. Essa pista seria para ser usada pelos fabricantes de automóveis, para esses construtores puderem testar os seus automóveis e equipamentos. E nos seus planos, essas marcas iriam testar os seus automóveis uns contra os outros. Carl reconhecido por ser um homem de negócios, depressa começou a elaborar um plano na sua mente, que as pessoas iriam pagar bom dinheiro para ver essas corridas.

Então Carl e os seus amigos começaram a procura de um terreno com cerca de 120 hectares para comprar. Depois de descobrir a área que queria, com a ajuda de um sócio acabou por adquirir esse terreno por cerca de 72.000 dólares.

Foi no dia 8 de Fevereiro de 1909 que um notário nos Estados Unidos da América registou o nome Indianapolis Motor Speedway Company como uma nova empresa. Este grupo de homens iria criar o que hoje conhecemos no mundo, como um local emblemático do desporto motorizado.

Nos primeiros anos de 1900, com o começo da era do automóvel, o interesse aumentou em relação ao desporto automóvel. Carl Fisher cria construir um grande circuito. Descobriu novos parceiros, que estavam interessados em ouvir os seus planos, e um grupo particular ficou muito interessado, ao ponto de se desviarem de um plano pessoal da construção de um novo Hotel/spa na localidade de French Lick em Indiana.

O Sr. Fisher escreveu uma carta para uma popular revista de automobilismo, a promover as virtudes e qualidades de uma pista de corridas com cerca de 3 a 8 quilómetros ao contrário dos habituais circuitos de apenas 1600 metros.

Noutras zonas do país, o interesse nas corridas estava em crescendo. As corridas tinham lugar em vários locais. Outros grupos de pessoas, começaram a discutir e planear a possibilidade de construir circuitos nas suas zonas.

A inauguração do Indianapolis Motor Speedway deu-se no dia 5 de Junho de 1909. E tinha como plano começar com uma corrida de balões de ar quente. Na sexta-feira do dia 14 de Agosto, deu-se a primeira corrida, e foi uma de motociclismo. Houve contratempos devido a juventude do projecto, na conclusão da pista mas nada que desencorajasse os responsáveis.

Mas a primeira corrida oficial, teve lugar no dia 19 de Agosto de 1909. A corrida não foi totalmente bem preparada. As bancadas ficaram repletas com 15000 ou mais pessoas. Infelizmente os acontecimentos desse dia durante as primeiras corridas foram trágicos. Três pilotos e dois espectadores perderam a sua vida e outros ficaram feridos em acidentes. Não foi o começo mais desejado para a pista de Indianápolis.

Antes que caíssem as autoridades americanas em “cima” da organização com acções judiciais, Fisher anunciou que a pista iria ser mais segura tanto para pilotos como espectadores. O circuito iria ser pavimentado e seriam instalados rails de protecção antes que tivessem lugar outras corridas. O pavimento da pista era inicialmente feito com pequenos tijolos, ao todo o circuito tinha 3,2 milhões de tijolos no paviamento, alguns dos quais permanecem ainda sob o asfalto.

A reabertura formal do circuito ficou programada para o dia 17 ou 18 de Dezembro de 1909. A temperatura na altura era de 9 graus, e apenas 500 espectadores estiveram presentes. Apesar destas contrariedades e do negativismo, o desporto automóvel em Indianápolis tinha vindo para ficar.

O circuito começou por ser usado para muitos eventos que traziam muito dinheiro, corridas de automóveis de competição, corridas de balões de ar quente, corridas de automóveis stock, corridas de motociclos entre outros. Em pouco tempo fizeram-se planos para algo novo, maior e melhor. Estava garantido terreno para mais atracção financeira e esse plano seria concretizado em 1911. A primeira corrida Indianapolis 500, teve lugar no dia 30 de Maio de 1911. O vencedor dessa corrida foi o piloto Ray Haroun, no seu Marmon Wasp. O prémio da corrida foi de 27.550 dólares.

A corrida Indianapolis 500 de 1913, foi a primeira corrida que gerou interesse internacional. Automóveis de Inglaterra, França, Itália e Alemanha, assim com dos Estados Unidos estiveram presentes para participar. No final da corrida estava um Europeu no lugar mais alto do pódio. Julez Goux e o seu Peugeot de 1913 ganharam nesse mesmo ano a famosa corrida.

Car Fisher, como bom empresário que era, idealizou um plano, que mostrou a vários investidores, para a construção de uma auto-estrada para fazer o percurso entre a costa este e a costa oeste, a jeito de preparar uma nova era em termos de transportes. Demorou 15 anos, com a ajuda de fundos governamentais para a sua construção. Chamou-se Lincoln Highway. Fisher sabia que desta forma, era mais fácil para os fãs e para os pilotos viajarem até à sua prova todos os anos.

Entretanto, cada ano que passava, a prova crescia. Mais bancadas para espectadores foram sendo construídas, foram construídos tuneis de acesso debaixo do circuito, e muitos mais europeus participaram com os seus automóveis e as suas respectivas equipas. Depressa o circuito ficou conhecido pelo mundo fora, e não foram precisos muitos anos.

Durante a primeira guerra mundial, os organizadores suspenderam todas as actividades relacionadas com as corridas, e a pista foi usada para reparar aviões, serviu como pista de aviação e ainda como armazém.

Fisher entretanto, tinha dedicado muito do seu tempo e as suas finanças nuns terrenos pantanosos que ele tinha adquirido anos antes na Florida. Mais tarde ficou conhecida por Miami Beach.

Em Maio de 1919, deu-se a primeira corrida Indianapolis 500 depois do fim da 1ª guerra mundial. O prémio para esse ano ficou estabelecido em 50.000 dólares. Nesse ano mudaram a data da corrida de 30 de Maio para 31 de Maio. Pela primeira vez desde 1911, infelizmente deram-se trágicos acidentes nessa corrida, que custaram a vida a 3 pessoas.

Em 1920, pela primeira vez desde 1912, um Americano ganhou a corrida. Gaston Chevrolet conduzindo um Monroe, acabando por triunfar e levar o prémio para casa.

Em 1923 dá-se uma importante viragem na história do circuito. Carl Fisher, declarou que queria vender a sua parte do negócio. Ele reelegou as responsabilidades da organização e gestão para os seus parceiros de negócios. Em 1927, depois de muito procurar um novo dono para o circuito, acabou por o vender a Edie Rickenbacker. Poucos anos depois, mais concretamente em 1939, Car Fisher acabaria por falecer em Miami, Florida.

À medida que os anos passaram, muitas coisas mudaram no circuito. O tamanho dos motores, as velocidades permitidas, a quantidade de combustível, a segurança, a quantidade de espectadores e outras tantas considerações foram modificadas. Durante a 2ª guerra mundial, não foi necessário que a pista servisse nenhum esforço militar como no passado, e foi deixada vazia. E mudaria de novo de dono depois da guerra.

A Indianapolis Motor Speedway reabriu em 1946 depois de ser reparada e renovada. Nesse ano o vencedor foi o piloto George Robson.

Muitos anos passaram, guerras foram travadas, e o circuito foi crescendo cada vez mais. A cidade de Indianápolis prepara-se todos os anos para o evento ao longo de 12 meses, mas os festivais começam cedo no mês de Maio. Numa visita ao circuito, a primeira paragem obrigatória é no espaço dedicado ao museu (Hall of Fame) onde estão expostos todos os êxitos do passado. O museu possuiu mais de 200 automóveis clássicos (Vintage) e mais de 25 automóveis de corrida que ganharam a Indy 500.

O circuito abre oficialmente no primeiro Sábado de Maio. Existem pequenos-almoços, eventos especiais, festas, e em termos desportivos: treinos livres, treinos cronometrados nas semanas antes da corrida. Quando o dia grande, o dia da corrida chega, são mais de 400.000 espectadores os que ansiosamente aguardam pela acção.

Indiana é um estado conhecido muito por culpa desta prova, que sendo a mais famosa acaba por ofuscar e retirar algum do brilhantismo a todas as outras no país. A Indy 500 é a prova de automobilismo mais antiga do Mundo, tendo cumprido 100 anos em 2011. Marcas de automóveis e acessórios, ainda fazem publicidade a garantir que são os melhores na prova.

Pessoa de todo o mundo vem a Indiana para ver esta emblemática e histórica corrida. Este circuito é o complexo desportivo que consegue acolher mais espectadores em todo o mundo, com mais de 250000 lugares sentados.

Existem pilotos que fizeram nome nesta prova. Al Unser, Rick Mears e A.J. Foyt são pilotos que contam com 4 vitórias no seu historial. Entre os pilotos no activo, Dario Franchitti e o Brasileiro Hélio Castroneves contam com 3 vitórias cada um.

A indianapolis 500, as 24h de Le Mans e o Grande Prémio do Mónaco são consideradas as provas rainhas do automobilismo. Apenas um piloto ainda conseguiu vencer as 3 e foi Graham Hill.

Os modernos Indy cars, debitam cerca de 650cv e atingem muitas vezes velocidades superiores aos 320km/h. Foi o Holandes Arie Luyendyk que conseguiu até hoje a vitória mais rápida, no ano de 1990, com 2horas e 41 minutos, com uma velocidade média de quase 300km/h. Nas curvas os pilotos chegam a experimentar forças de 4G’s, o equivalente aos que os astronautas experimentam durante a descolagem do space shuttle.

Ao contrário do que acontece noutras provas, a celebração não se faz com o champagne. O vencedor celebra com uma garrafa de leite. A pratica remonta a 1936, quando a sede de Louis Meyer à chegada, o fez beber rapidamente uma garrafa da sua bebida preferida. Desde então, muitos dos vencedores seguem a mesma prática. Outra tradição consiste em beijar os tijolos da linha de chegada.

Quando um carro percorre a distância de um campo de futebol em cada segundo, os desastres podem acontecer com relativa facilidade. Vários acidentes e fatalidades aconteceram durante os mais de 100 anos da Indy 500. Ao todo morreram já 15 pilotos, mas também mecânicos, trabalhadores e até espectadores, tanto durante as corridas como nos treinos.

Também as mulheres têm um lugar na prova. Desde 1971 que estão autorizadas a competir. Danica Patrick é uma das estrelas femininas da prova, em 2005 terminou na quinta posição e foi a primeira mulher a liderar a prova durante algumas voltas.

A emoção não podia ter sido maior em 1992, quando Al Unser Jr bateu Scott Goodyear por apenas 0,043s, naquela que foi até hoje a distância mais curta entre os dois primeiros lugares e uma das provas mais competitivas, com 10 pilotos a trocarem a liderança.

Uma frase famosa: “Gentlemen, start your engines” foi usada pela primeira vez em 1957.

Por fim uma curiosidade, em 1911 o prémio da prova para o 1º Lugar era de 27.550 dólares. Em 1999 foi de 9,047.150 de dólares. E apesar da crise económica mundial o prémio em 2012 foi de 2,474,280 dólares. O sonho que Carl Fisher tinha, ainda perdura.

Sérgio Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.