A tracção dianteira explicada

Published On 5 de Junho de 2015 | Desporto

133368 23 21 630x420 A tracção dianteira explicada

A tracção dianteira é muito comum em automóveis de estrada, mas extremamente incomum em automóveis de competição pura. Mas o Nissan GT-R LM NISMO possui tracção dianteira… E possui também um motor à frente… Esta é uma combinação única para um automóvel de competição de topo em Le Mans e a Nissan acredita que esta combinação é importante para desbloquear certas vantagens – como na tracção, estabilidade e velocidade em recta – em comparação com os automóveis de tracção e motor traseiros que competem na classe LM P1.

Como e por quê? Passo a palavra ao Director Técnico LM P1 da Nissan, Ben Bowlby.
“Fundamentalmente, aquilo que o conceito GT-R LM NISMO nos oferece é uma maior percentagem da massa do automóvel (cerca de 65%) sobre o eixo (dianteiro) de tracção do motor de combustão. Combinando este facto com enorme quantidade de força descendente na frente e pneus muito mais largos instalados no eixo dianteiro, somos capazes de gerar muito mais tracção e alcançar velocidades muito maiores antes de, por exemplo, entrar em aquaplaning em condições de humidade extrema. O facto de dispor do peso, aerodinâmica e equilíbrio dos pneus na dianteira significa também que obtemos um automóvel inerentemente muito estável e não um que está constantemente no fio da navalha. Dispormos um automóvel rápido e estável, mais tolerante e controlável nesses típicos momentos de Le Mans onde o inesperado acontece, foi um dos nossos imperativos estratégicos”.

Que desafio apresenta este automóvel radical para os pilotos? Vamos deixar que Michael Krumm, o piloto mais experiente da Nismo e que está envolvido no desenvolvimento do Nissan GT-R LM NISMO desde a primeira hora, nos coloque no banco do condutor.

133376 23 21 630x420 A tracção dianteira explicada

“A posição de condução é bastante afastada da frente, como tal é um bocado estranho da primeira vez que nos sentamos (já que podemos ver muito mais automóvel do que aquilo que é normal). Mas depois de o conduzir e para nossa surpresa, descobrimos que é muito ágil na entrada das curvas e a tracção é extremamente boa. Estamos a colocar muita potência nas rodas dianteiras e por isso esperava muitas derrapagens, mas a tracção é muito boa”.

“As rodas “puxam” sempre o carro, o que significa que desde que esteja em aceleração a traseira estará sempre estável e sem correr o risco de derrapar. E isto é particularmente útil em condições de humidade. Existem também determinados tipos de curvas onde este “puxar” é capaz de criar mais aderência do que num automóvel convencional de tracção traseira”.

“Penso que vai ser muito interessante em Le Mans porque vamos ser mais rápidos e mais lentos do que outros automóveis em diferentes partes da pista. Vai ser entusiasmante saber em que partes da pista seremos melhores. Caso a pista esteja molhada ou se torne repentinamente perigosa, penso que a tracção dianteira demonstrará algumas vantagens realmente significativas”.

“O conceito aerodinâmico e o baixo atrito do GT-R LM NISMO significam que quando chega às rectas ele não pára de acelerar. Vamos ser capazes de alcançar excelentes velocidades de topo em Le Mans. Normalmente quando conduzimos um protótipo LM, aceleramos rapidamente mas depois atinge-se uma parede aerodinâmica, mas o GT-R é muito ágil a atravessar o ar. E devo também dizer que adoro o motor V6. É um motor turbo muito bom que possui um excelente binário ao longo de toda a gama de rotações.”

NISSAN GT-R LM NISMO

Ficha Técnica
Configuração
Motor dianteiro. Tracção dianteira

Motor
Nissan VRX 30A NISMO: 3,0 litros, V6 de 60 graus, injecção directa bi-turbo a gasolina

Transmissão
Caixa de velocidades sequencial de 5 velocidades + marcha-atrás com sistema pneumático de patilhas das mudanças. Redução de transmissão final epicicloidal com diferencial de deslizamento limitado hidráulico. Conjunto de embraiagem em carbono de 3 discos

Chassis
Peso homologado pela FIA: 870 kg. Posição de condução à direita
Depósito de combustível FT3 com capacidade para 68 litros, com bombas de alimentação e elevação eléctrica. ERS no volante do motor, mecânico, instalado à frente e debaixo dos pés do condutor, no interior da célula de sobrevivência.

Carroçaria
Painéis de carroçaria em composto de carbono. Pára-brisas em policarbonato com CFD com revestimento rígido e geometria de carroçaria de eficiência ultra elevada desenvolvida em túnel aerodinâmico à escala real, guarda-lamas ajustável.

Suspensão
Amortecedores dianteiros multi-ajustáveis Ohlins e amortecedores traseiros também multi-ajustáveis Penske, sistema hidráulico da barra estabilizadora.

Travões
Pinças dos travões traseiros de 4 pistões e dianteiros de 6 pistões. Polarização de travagem ajustável pelo condutor.

Jantes
BBS de bloqueio central, de magnésio forjado, 18″x13″ dianteiras e 16″x9″ traseiras

Pneus
Michelin 31/71-18 x 14″W dianteiros, 20/71-16 x 9″W radiais traseiros

Sistema eléctrico
Unidade de controlo de motor Cosworth: controlo de motor, controlo de caixa de velocidades; controlo de tracção ajustado pelo condutor, controlo do sistema anti-desfasamento e conservação de combustível lift-and-coast, controlo do acelerador fly-by-wire e controlo de estratégia de actuação do ERS

Interior
Cintos de 5 pontos NISMO e sistema de extintor leve Lifeline

Sistema de visualização/Dados
Cosworth Electronics com LCD montado no volante NISMO

Segue-me

Rui Augusto

Fundador e editor do Autoblog.pt. Entusiasta de automóveis nas suas várias facetas. Apostou na internet há 13 anos atrás e criou um dos sites sobre automóveis mais visitados em Portugal. Ocupa parte do seu tempo a criar conteúdos de grande qualidade, contando já no seu portefólio com alguns dos mais reconhecidos blogs de Portugal.
Segue-me

Latest posts by Rui Augusto (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.