Poluição automóvel mata 10 vezes mais do que os acidentes rodoviários

Published On 3 de Abril de 2013 | Geral

poluicao-automovel

Foi divulgado mais um estudo que se debruça sobre a poluição automóvel. Segundo esse estudo, na Dinamarca, morrem quase 4.000 pessoas a cada ano vítimas da poluição dos carros. Este número é 10 vezes maior do que o das mortes devido a acidentes rodoviários.

De acordo com esse estudo, respirar os gases poluentes provenientes do tráfego automóvel é mais perigoso do que o tráfego por si só – 3.400 pessoas morrem a cada ano vítimas de doenças directamente ligadas às emissões dos automóveis.

Além disto, entre 200 a 500 pessoas morrem prematuramente de doenças cardíacas e pressão alta, causadas pelo ruído gerado pelo tráfego.

A investigação foi feita pela Danish Regions: “A comissão de infra-estruturas do governo tem de lutar mais para reduzir as consequências catastróficas da poluição causada pelos carros”, explicou Carl Holst, membro daquela organização.

Este estudo pode revelar-se um forte argumento para uma maior aposta nos transportes públicos colectivos, tal como o uso de bicicletas, que deve desempenhar um maior papel no futuro – especialmente das cidades.

Steffen Loft, do Instituto de Saúde Pública da Universidade de Copenhaga, partilha desta preocupação: “É simples a lógica de que cada vez que afastamos um condutor das estradas para o colocarmos numa bicicleta, num autocarro ou comboio, isso reduz o nível de partículas perigosas emitidas”.

É sabido que um condutor dentro do seu carro inala mais gases perigosos do que os ciclistas e peões. Agora, estes novos dados vêm dar mais ênfase ao uso de meios de transportes mais verdes.

Na maioria das cidades dinamarquesas, já existe uma lei que obriga os condutores a desligar os motores quando estão estacionados ou parados – é um bom começo.

No entanto, é difícil perceber, como podem atribuir apenas à poluição dos automóveis e ao ruído, tantas mortes, que podem igualmente ser provocadas por outras fontes de poluição, o tabaco ou alergias.

No entanto fica a referência…

Segue-me
Latest posts by Rui Augusto (see all)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.